domingo, 12 de setembro de 2010

Comercial da Pedigree

video

Querida Mel (virou estrelinha)


Essa é a Mel, uma querida menina que foi resgatada "pele e osso"e com sarna, como ainda dá para notar. Infelizmente esse ser precioso não resistiu devido à fraqueza, medicação forte e a tão cruel cinomose (que estava no início), mas enfim, não resistiu e virou estrelinha. Mas deixou muita saudade, eis que até já tinha um lar. Adeus minha futura afilhada e membro da família. Deixou muitas saudades.

Bebê X Cachorro (será?)

video

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Dia do Veterinário!!!! Esquecer esse dia é uma cachorrada!!!!!


Parabéns pelo Dia do Médico Veterinário!!!!
9 de Setembro
Continuem com a coragem para promover a saúde e bem estar animal, tornando-se assim,  o melhor amigo da humanidade.
Afinal, esquecer esse dia seria uma cachorrada!!!!!!!!!!!!!

Condomínios não podem proibir animais domésticos

Você é obrigado a subir e descer escadas com seu cão porque ele não pode usar o elevador? Seus braços já não aguentam mais carregar seu amigo de patas até vocês saírem dos limites do seu prédio porque ele não pode, andar no chão?E se você tem mais de um cão, tem que descer com um de cada vez? Aí vai a dica da matéria retirada de  "A Tarde on Line". Segundo a advogada da organização não-governamental (ONG) Terra Verde Viva, Ana Rita Tavares, se os animais forem sociáveis e não oferecerem risco à vizinhança, o síndico não pode proibir que o condômino crie-os no apartamento. A Constituição Federal assegura o direito de propriedade do animal ao indivíduo, desde que respeitadas as condições de higiene e segurança do imóvel.
De acordo com Ana Rita, as convenções internas que impõe aos moradores transitarem com os cachorros pela escada ou carregá-los dentro dos elevadores estão passíveis de anulação, pois não pode haver privação do condômino em circular pelas áreas comuns com os bichos. “Se não há perigo iminente do animal atacar alguém, não tem sentido proibir, mesmo que o cachorro seja grande”.
Abaixo dez dicas de como se comportar com seu cão se morar em apartamento:
1) Quando sair para passear, sempre leve sacolas para recolher as fezes. Se você pode optar em escolher uma área com grama dentro do condomínio onde ele possa fazer suas necessidades mantenha-a sempre limpa da mesma maneira.
2) Nunca deixe seu cão sem coleira e guia. Seu cão sempre deve estar preso ao passear, principalmente se vocês ficarem dentro das áreas comuns do condomínio.
3) Mantenha a guia curta. Mantenha seu peludo perto de você quando estiverem andando dentro do prédio e até sair do condomínio.
4) Nunca dê a seu cão a chance de correr até alguém. Muitas pessoas ainda não ficam confortáveis quando há cães por perto.
5) Não importa o tamanho do seu cão: nunca deixe-o pular em estranhos.
6) Treine seu cão para ele não latir/rosnar quando vocês estiverem nas áreas comuns de seu condomínio. Cães são capazes de latir muito alto independentemente de seu tamanho quando estão em prédios fechados. Imprevistos podem acontecer, assustando-o e fazendo com que lata sem parar.
7) Mantenha o controle em qualquer situação. Se você encontrar um vizinho com outro cão dentro do condomínio, mantenha a guia do seu peludo curta e deixe-o sempre perto de você. Faça-o deitar ou sentar e esperem até que o outro cão tenha passado por vocês.
8) É melhor que você não tente introduzir um cão ao outro [dentro do condomínio].  Haverá muito latido e rosnado se um dos dois se sentir mais dominante, no caso de serem os dois do mesmo sexo.
9) Sempre fique no fundo do elevador quando estiver com seu cão. Treine sentá-lo sempre perto de você e mantenha a atenção dele focada em você durante o passeio de elevador.
10) Treine seu cão para fazer suas necessidades fisiológicas também dentro do apartamento. É essencial que você recompense seu amigo de patas quando ele acertar o banheiro. Encontre a melhor área para ser usada como banheiro dentro do apartamento e deixe-a bem delimitada, sempre acessível ao cão. O melhor é que o local seja longe de tapetes.
Ao mantermos nossos animais educados, não damos a outras pessoas a oportunidade de poder falar absolutamente nada contra eles e não há sensação melhor do que essa ao cruzar com uma pessoa que não só não gosta de animais, como ainda tenta sempre prejudicá-los. Nem todas as pessoas gostam ou querem conviver com animais e é um direito de cada um, mas o fato é que se deve respeitar para ser respeitado.